Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Dádivas de sangue asseguram a autossuficiência na Madeira

O Dia Nacional do Dador de Sangue é assinalado no sentido de salientar junto da população, o valor social e humano da dádiva de sangue, incentivando a sua prática. As dádivas de sangue são imprescindíveis para o Serviço de Saúde da RAM e o papel dos dadores de sangue é importantíssimo para as unidades de saúde. 27-03-2021 Saúde e Proteção Civil
Dádivas de sangue asseguram a autossuficiência na Madeira

O Serviço de Sangue e Medicina Transfusional do SESARAM, promoveu uma Sessão Comemorativa do Dia Nacional do Dador de Sangue, para assinalar a data e agradecer a todos aqueles que, através das suas dádivas permitem manter os níveis de sangue necessários para fazer face às necessidades das unidades de saúde do SESARAM.

O Dia Nacional do Dador de Sangue é assinalado no sentido de salientar junto da população, o valor social e humano da dádiva de sangue, incentivando a sua prática. As dádivas de sangue são imprescindíveis para o Serviço de Saúde da RAM e o papel dos dadores de sangue é importantíssimo para as unidades de saúde.

Nesta sessão o secretário regional da Saúde e Proteção Civil, Pedro Ramos, a presidente do Conselho de Administração, Rafaela Fernandes, o diretor do serviço de Sangue e Medicina Transfusional do SESARAM, Bruno Freitas e o presidente da Associação de Dadores de Sangue da RAM, Enfermeiro José Marques Gouveia, agradeceram a todos os dadores que ajudam a salvar vidas.

O número de dádivas de sangue baixou na Madeira, no ano de 2020, mas o SESARAM manteve a autossuficiência. “O ano passado foi um ano atípico reduzimos o número de dádivas, mas o Serviço de Sangue e Medicina Transfusional, mesmo em contexto de pandemia, conseguiu, de facto, evitar uma pressão adicional”, disse Pedro Ramos.