Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Capacidade de testagem na RAM assenta em critérios seguros e epidemiológicos

A capacidade de testagem na RAM está integrada numa estratégia regional focada na contenção e prevenção da COVID-19. Esta capacidade tem sido crescente, gradual e tem dado resposta a inúmeras necessidades que têm surgido com uma resposta célere e segura à população. 16-02-2021 Saúde e Proteção Civil
Capacidade de testagem na RAM assenta em critérios seguros e epidemiológicos

Até ao dia 15 de fevereiro, a Região Autónoma da Madeira realizou 292 659 testes PCR no Laboratório de Patologia Clínica do Serviço de Saúde da RAM.

A capacidade de testagem na RAM está integrada numa estratégia regional focada na contenção e prevenção da COVID-19. Esta capacidade tem sido crescente, gradual e tem dado resposta a inúmeras necessidades que têm surgido com uma resposta célere e segura à população.

Os números revelam que a capacidade de testagem na RAM é de 115 071,5 testes por 100 mil habitantes. A nível nacional esta capacidade é de 75 435,0 testes por 100 mil habitantes, valor inferior ao registado na Região, o que significa que a Madeira testa mais do que no Continente.

A média de testes PCR realizados até à data tem oscilado e é dinâmica. Neste ano de atividade pandémica tivemos semanas em que a média foi inferior aos 1000 testes, noutras foram de 1500, outras superior a 2000 e temos ainda registos diários que apontam para um valor superior a 3000 testes/ dia, como aconteceu na semana do Natal.

Esta oscilação é justificada por vários fatores, entre os quais está a operação de rastreio de viajantes nos portos e aeroportos, que representam cerca de 50% dos testes realizados até à data. O decréscimo do número de testes realizados desde janeiro até à data está relacionado com o número de passageiros a circular nos aeroportos.

A esta capacidade de testagem temos que adicionar o número de testes rápidos realizados até à data. Desde o dia 01 de janeiro de 2021 já realizamos mais de 23 mil testes rápidos. Estes testes têm sido realizados em situações de surtos e de rastreio em diferentes contextos, tais como instituições, escolas, corpos de bombeiros, Estabelecimento Prisional, entre outros.

Um outro indicador também muito importante para conter a propagação da COVID-19 na RAM é o número de testes realizados nos laboratórios no Continente português, os quais já apresentam valores superiores a 56 mil testes, desde o dia 01 de julho até ao inicio de fevereiro. Só esta operação permitiu identificar 460 casos positivos, que não viajaram para a Madeira.

A capacidade de testagem da RAM é consistente, dinâmica e proactiva. A testagem aleatória não acarreta benefícios para a população e só deve ser realizada com base em  critérios epidemiológicos e científicos.

 

 


Anexos

Descritores