Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Projeto pioneiro ‘Digital Nomads Madeira’ atrai nómadas digitais de todo o mundo

Protocolo de cooperação entre a Secretaria Regional de Turismo e Cultura e a Startup Madeira será assinado esta semana 18-01-2021 Turismo e Cultura
Projeto pioneiro ‘Digital Nomads Madeira’ atrai nómadas digitais de todo o mundo

Em declarações ao DN o Secretário Regional de Turismo e Cultura vê nos turistas nómadas digitais um nicho de mercado relevante que a pandemia veio evidenciar e acentuar o seu potencial. Eduardo Jesus considera, por isso, que o protocolo de cooperação, a assinar esta semana entre a Secretaria Regional de Turismo e Cultura e a Startup Madeira, constitui um passo importante para este projeto pioneiro que ficará sedeado no Centro Cultural John dos Passos até o próximo dia 30 junho.

“O projeto ‘Digital Nomads Madeira’, que vai corporizar a primeira ‘aldeia digital’ na Europa, constitui mais uma montra da oferta turística e da nossa economia no exterior e vem permitir a atração de nómadas digitais de todo o mundo que aqui farão a sua casa durante meses, impactando positivamente na economia local. Além disso, contribuirão para esbater alguma redução de turistas e a sazonalidade do mercado turístico, contribuindo fortemente para que sejam excelentes divulgadores do destino”, complementa Eduardo Jesus.

Mais acrescenta o governante que este nicho é seguido pelo Governo Regional há algum tempo pelo que “está na linha de ações da Associação de Promoção da Madeira direcionar recursos para captar estes turistas que aliam a vivência dos diferentes lugares com o trabalho que as tecnologias de hoje proporcionam. Todos conhecem as valências da Madeira na vertente turística e constitui sempre uma oportunidade relevante mostrar o potencial que a Região dispõe a nível das condições de tecnologia de ponta com empresas que são exemplo na Europa”.

“Esta é mais uma aposta na criação de mercado para a oferta regional, trata-se de uma tendência mundial compreendida pelos empresários regionais e que pode gerar acréscimo no volume de vendas do setor em geral”, complementou Eduardo Jesus.

Na sua essência, o protocolo visa acima de tudo promover e apoiar, em articulação entre entidades públicas e privadas, projetos, programas, ações e eventos que dinamizem e fomentem uma oferta empresarial/turística/cultural diversificada e de qualidade, que contribua para a persecução de uma política descentralizada e para o surgimento de novos públicos de que os nómadas digitais constituem um bom exemplo.

 

Ler noticia em anexo