Este site utiliza cookies para uma melhor experiência de navegação. Ao navegar está a consentir a sua utilização. Saiba mais sobre a nossa política de cookies aqui.
Pesquisar

Situação Epidemiológica da COVID-19 na RAM - 24 de junho de 2020

Até ao dia 23 de junho, foram contabilizadas na RAM 1546 notificações de casos suspeitos de COVID- 19, das quais, 92 foram casos de COVID-19 confirmados. 24-06-2020 Saúde e Proteção Civil
Situação Epidemiológica da COVID-19 na RAM - 24 de junho de 2020

O Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM vem pelo presente atualizar a informação sobre a situação epidemiológica da COVID-19 na Região Autónoma da Madeira (RAM): 

  • Até ao dia 23 de junho, foram contabilizadas na RAM 1546 notificações de casos suspeitos de COVID- 19, das quais, 92 foram casos de COVID-19 confirmados;
  • A região regista um total de 90 casos recuperados e 2 casos ativos.
  • Os casos ativos, diagnosticados na 3a semana de junho, no contexto das atividades de vigilância implementadas no Aeroporto da Madeira, permanecem em unidade hoteleira dedicada a confinamento, sem necessidade de cuidados hospitalares;
  • No total, são 1167 as pessoas acompanhadas pelas autoridades de saúde dos vários concelhos da região, 377 pessoas em vigilância ativa e 790 em autovigilância.


Sobre as linhas criadas no âmbito do Plano de Contingência para a COVID-19:

  • O total de atendimentos pela Linha de acompanhamento psicológico do IASAUDE (291 212 399) é agora de 1439, com 145 pessoas acompanhadas pelos profissionais deste Instituto;
  • Os contactos Linha SRS24 (800 24 24 20) totalizam, à data, 8788.


Relativamente a outros testes para despiste de COVID-19 realizados, assinala-se que:

  • O total de amostras processadas no Laboratório de Patologia Clínica do SESARAM, E.P.E. é, até à data, 21415.
  • O número de utentes alvo de teste à COVID-19 na RAM é 19124.
    Informação mais detalhada sobre a situação epidemiológica na RAM está disponível no site www.covidmadeira.pt.
  • Esta Informação será atualizada diariamente e sempre que a situação epidemiológica justifique.